ABADA CAPOEIRA
  CANTINGAS
 

KARAOKE 
ABADA CAPOEIRA
VOU ESPERAR LUA VOLTAR
LINK: http://www.youtube.com/watch?v=q85JkGdSqNk&feature=related
DENDE
LINK: http://www.youtube.com/watch?v=4DMMTFBIiIM&feature=related

PAZ NA CAPOEIRA
http://www.youtube.com/watch?v=HksxYvIt6oE&feature=related
BIMBA ENSINA EU
LINK: http://www.youtube.com/watch?v=nH3OkXVYlGU&feature=channel
A BENGELA CHAMO PRA JOGAR
LINK: http://www.youtube.com/watch?v=hPz_A0M-7tc&feature=channel
ABADA ME LEVA
LINK: http://www.youtube.com/watch?v=Kb3tqD_DknM&feature=channel
QUEM SABE RESPONDER 
LINK: http://www.youtube.com/watch?v=tJ9GEPScHc8&feature=channel
CANTINGAS
http://www.artecapoeira.com/content/view/46/66/


  ARCHIVO DE CANTINGAS ABADA CAPOEIRA
http://www.mexicoabada.com/cms/images/VIDEOmusicaFOTOS/sou%20abad%E1%20capoeira.doc
http://www.artecapoeira.com/content/category/3/13/68/
Ta na hora de jogar
Vamos lá vadiar

Refrao:

Eu vou, eu vou
vou vadiar

Refrao:


Quando chega a hora
Para mim é uma alegria
Eu pego no berimbau
E comeco a cantoria

Refrao:

berimbau me convidou
Eu nao posso recusar
Benzo logo meu corpo
E entro para jogar

Refrao:

A roda passou do meio
Berimbau falou assim
O jogo termina agora
Mas a capoeira nao tem fim

Refrao:

Pra quem vive capoeira
Quando o berimbau desarma
Dá uma tristeza no espírito
E os olhos enchendo d´água
Soltei
meu barco pelo mar
No balanco das ondas
É que eu vou navegar

Refrao:


As ondas que carregam
Meu barco pelo mar
Capoeira e minha sina
Ela quer me levar

Refrao:

Sei que no meu caminho
Tempestades irei encontrar
Mas meus lacos sao fortes
Sou da família Abadá

Refrao:

Com os conselhos do Mestre
E o berimbau na mao
Sou discípulo que aprende
E também dou licao

Refrao:

Eu dou volta ao mundo
Tenho conhecimento
E levo a capoeira
E seus fundamentos

Refrao:

Meu barco que navega
Eu encontrei a paz
Nesse mar tao imenso
Abadá é meu cais


 

EU SOU UM BARCO
Autor: Sabiá

Eu sou um barco na imensidão do mar
Com saudade do meu porto
Navego, navego, navego nas ondas do mar
vento me leva pra lá de novo


Sou um barco na imensidão do mar
E um grão de areia no deserto
É uma estrela no ceu do luar
Solto na imensidão do universo

Sou um barco no meio da tempestade
Aguas querendo me afogar
Mas aprendo com o meu mestre
Que o peixe tem que saber nadar

Sou um barco e o leme é meu mestre
que me guia pela imensidão do mar
Viajo pelo mundo inteiro
seus conselhos eu sempre vou escultar


Vou no balanco das ondas
Vou no balanco do mar
Eu vou
Vou no balanco do mar


Refrao:


Eu vou jogando capoeira
seguindo o meu ideal
vou energia da roda
no balanco do berimbau

Refrao:

Ouvindo as historias do mestre
imaginando onde posso chegar
dou asas ao meu pensamento
sou livre pra voar

Refrao:

O vento que sopra na praia
na areia balanca o coqueiro
e o toque do gunga na roda
balanca o jogador mandiguero

Refrao:

Aporendo com mestre jogando
artista pintando uma tela
se hoje no mar sou jangada
amanha caravela
Vento que balança a cana no canavial
Vento que balança a cana no canavial

Refrao:


Na varanda da casa-grande
Coronel descansava na rede
Escravo no canavial
Morria de fome e de sede

Refrao:

Na capela da fazenda
Sinhá ia confessar
Coberta com manto de renda
Ajoelhada no altar

Refrao:

Sinhorinho no terreiro
Maltratava o ere
A mucama na cozinha
Lamentava por nada fazer

Refrao:

Capataz atordoado
Acordando em desespero
Uma família dos escravos
Havia fugido do cativeiro


 

 


 

A FÈ

Autor
Mestrando Morcego

Contra a traição 
Fui em Jerusalém 
Fiz o sinal da cruz 
Rezei para você também
No muro da lamentação
Implorei por proteção
O mal que você me quer
Não desejo a você não
Toquei na cruz de Jesus
E tive uma visão
Que na vida só quem vence
É quem tem bom coração
No céu vai quem merece
Na terra fica quem quer
Acredito muito em Deus
E em Jesus de Nazaré
Quando entro numa roda
Faço uma oração
Ao pé do berimbau
Peço a Deus sua proteção 


Viola De Waldemar

É, lé lé lé lé lé
É, lé lé lé lé lé
Iê, iê, iê, iê, iê, iê
iê, iê, iê, iê, iê, iê

Eu fui na Bahia pra tocar
Berimbau de Mestre Waldemar
Eu fui na Bahia pra tocar
Berimbau de Mestre Waldemar

Minha viola
Que eu não canso de tocar
Quando bate uma saudade
De Mestre Waldemar

Cada toque um lamento
Parecia solidão
Waldemar levando a vida
Como um simples artesão

E hoje eu digo a vocês
E recordo a todos nós
Que quem tem um berimbau
De Waldemar é o Boa Voz

Só resteram as histórias
Que o tempo não apaga mais
Cantando na Liberdade
E também na Pero Vaz


QUEM PODE EXPLICAR
Autor: Perninha -RJ

Quem sabe responder
quem pode explicar
vem Berimbau dizer
vem Berimbau mostrar


Meu mestre sempre fala
de ganhar e perder
estando preparando
pro que aparecer

Capoeira nasceu
da dor na escravidão
Hoje é alegria
cultura, educação

E por que Mestre Bimba
não sendo mais rapaz
quis recomeçar a vida
no estado de Goiás

Diz por que Seu Pastinha
não teve outra saída
Tanta dificuldade
no final da sua vida

Será que no passado
puderam imaginar
que hoje a Capoeira
chegaria onde está


Vou esperar a lua voltar
Eu quero entrar na mata ê
Eu vou tirar madeira boa
pro meu berimbau fazer

Madeira boa e como amizade
e dificil de encontrar
Amizade eu guardo no peito
e da madeira eu faço meu berimbau

A noite chega eu entro na mata
Lua clareia pra eu procurar
Jequitiba e maçaranduba
o gutambo eu devo achar

Se Mestre Bimba estivesse aqui
pra me ensinar escolher madeira
Eu enrava agora na mata
tirava ipe e pereira

Na velha África se usava o ungo
Nas grandes festas religiosos
O ?quijenge? no dialeto imbundo
é o berimbau que conquistou o mundo


 


 

 
   
 
=> ¿Desea una página web gratis? Pues, haz clic aquí! <=